HomeMercados

Bolsas da Europa fecham em alta de olho em reunião entre Trump e Xi Jinping

Por Eloiza Amaral
28 junho 2019 - 16:22
Inflação na Europa

As Bolsas da Europa fecharam o pregão desta sexta feira (28), em alta com expectativas para a reunião entre Donald Trump e o presidente da China, Xi Jinping, que acontecerá amanhã e poderá retomar as negociações sobre um possível acordo.

O índice pan-europeu Stoxx-600 fechou com ganho de 0,71%, a 384,92 pontos, enquanto em Londres o FTSE 100 avançou 0,31% e marcou 7.425,63 pontos. Já na Alemanha, o DAX subiu 1,04% a 12.398,80.

Na bolsa de Paris, o CAC 40 subiu 0,83% com 5.538,97 pontos. O FTSE MIB, de Milão, registrou alta de 0,59%, a 21.234,79 pontos, e o Ibex 35, de Madri, subiu 0,56%, a 9.198,80 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 avançou 0,68%, a 5.137,47 pontos, e ao belga Bel 20, de Bruxelas, houve um acréscimo de 0,97%, encerrando a sessão com 3.547,46 pontos.

Mesmo com tom otimista, o mercado ainda não espera que as tensões entre Estados Unidos e China tenham um desfecho durante o encontro dos líderes na cúpula do G-20. O que se espera é que as negociações sejam retomadas, o que pode contribuir para melhora das expectativas de crescimento econômico mundial.

Para o Dow Jones Newswires, autoridades chinesas afirmaram que o presidente chinês irá propor a Trump a remoção das tarifas sobre importações chinesas e as sanções à Huawei para selar um acordo.

Para a emissora americana Fox Business, o presidente americano disse que é possível que haja um acordo, mas que está feliz com o atual momento das relações entre as potências. Segundo ele, caso não haja um acordo, o plano B é “tirar bilhões dos chineses”.

Em Londres, as ações do setor de construção se destacaram, uma vez que o candidato favorito ao posto de primeiro ministro e de líder do Partido Conservador, Boris Johnson, disse que considera a possibilidade de que sejam cobrados impostos sobre transações imobiliárias caso aconteça um Brexit sem acordo.

O mercado também aproveitou a divulgação da inflação da zona euro, que sinalizou que o Banco Central Europeu poderá lançar novos estímulos à economia. A inflação medida pelo Índice de Preços Consumidor ficou estável em junho, ante maio, segundo a Eurostat.

O dado aumenta a pressão para que o BCE adote medidas de estímulo a economia, sobretudo, após o presidente da instituição, Mario Draghi, sugerir na semana passada que haja mais cortes de juros ou maior quantidade de compras de ativos, caso a inflação não volte a meta fixada.

Cidade Índice 27/06 28/06
Toda a Europa Stoxx 600 +0,01% +0,71%
Frankfurt DAX 30 +0,21% +1,04%
Londres FTSE 100 -0,19% +0,31%
Paris CAC 40 -0,13% +0,83%
Milão FTSE Mib +0,26% +0,59%
Madri IBEX 35 -0,10% +0,56%
Bruxelas BEL 20 +0,46% +0,97%
Lisboa PSI 20 +0,46% +0,68%

Sobre o autor