Mercados

Bolsa brasileira supera a volatilidade e sobe com ata do Copom e indicadores; dólar cai

Por Fast Trade
14 dezembro 2021 - 13:23 | Atualizado em 14 dezembro 2021 - 14:38
Abertura desta segunda-feira 28 de junho

A Bolsa brasileira ganhou tração nesta terça-feira (14), impulsionada pela ata do Copom e pela agenda de indicadores nacional e internacional. Ao superar a volatilidade das primeiras horas de pregão, o índice geral firmou trajetória de alta, apoiado pelos ganhos do setor bancário.

De olho nas decisões dos Bancos Centrais ao redor do mundo, as instituições financeiras registravam forte valorização, com destaque para Bradesco (BBDC4) e Santander (SANB11), que subiam mais de 3%.

+ Relatório alocação de recursos: Baixe agora!

Lá fora, o Departamento de Trabalho dos EUA informou que o Índice de Preços ao Produtor (PPI) avançou 0,8% em novembro, na comparação mensal. Desse modo, o dado superou as projeções dos economistas, que esperavam uma variação positiva de apenas 0,5% no período.

Ao mesmo tempo, teve início a reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve, que vai decidir as diretrizes de política monetária do país. Embora não haja previsão de haver aumento na taxa de juros, é esperado que a instituição acelere a retirada dos estímulos.

Contexto brasileiro

Enquanto isso, por aqui, foi divulgada a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) reforçando o tom mais rígido do Banco Central. No documento, os dirigentes deixam claro que o ciclo de aperto na taxa Selic será mais intenso do que o previsto anteriormente.

Em contrapartida, na agenda de indicadores, o volume de serviços mensurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) caiu 1,2% em outubro, na comparação mensal. O dado veio abaixo do consenso Refinitiv que apostava na alta de 0,1%.

A seguir, as movimentações do pregão na B3:

Maiores altas do índice geral: Marfrig (MRFG3), JBS (JBSS3), BRF (BRFS3), Bradesco (BBDC4) e Bradesco (BBDC3).

Maiores quedas do índice geral: Banco Pan (BPAN4), Méliuz (CASH3), Locaweb (LWSA3), Banco Inter (BIDI11), Banco Inter (BIDI4).

Às 13h21 (horário de Brasília), o Ibovespa subia 0,26% aos 107.666 pontos, registrando um volume financeiro de R$9,588 bilhões.

Dólar e juros declinam reagindo ao noticiário local

O dólar comercial caía 0,18% contra o real, na cotação de R$ 5,6590 na venda, reagindo ao noticiário local. Isto porque, o declínio do setor de serviços e a ata do Copom mais rígida contribuíam com o enfraquecimento da divisa americana no câmbio local.

Da mesma forma, os analistas explicaram que há um movimento de realização de ganhos, após o Banco Central realizar duas intervenções consecutivas, despejando no mercado à vista o total de US$ 1,592 bilhão.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader

No entanto, hoje, a instituição efetuou dois leilões de rolagem de vencimentos cambiais para fevereiro de 2022, realizando a venda integral de US$ 1 bilhão por meio de leilão de linha e outros US$ 750 milhões em contratos de swap.

Quer ficar informado de todas as novidades do mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade

Bolsa brasileira supera a volatilidade e sobe com ata do Copom e indicadores; dólar cai

Leia também:

Setor de serviços cai 1,2% em outubro concluindo a segunda baixa consecutiva

Bolsas globais operam em baixa à véspera de encontro do Fed e com Ômicron

Ata do Copom mantém dureza do comunicado e foco com inflação


Sobre o autor