Mercados

Bolsa brasileira opera em queda seguindo movimento de correção em NY; dólar sobe

Por Fast Trade
18 maio 2022 - 14:22 | Atualizado em 18 maio 2022 - 15:34
Mercados de ações
Créditos: Shutterstock.com

A Bolsa brasileira opera em queda nesta quarta-feira (18), seguindo movimento de correção dos mercados em Nova York, que refletiam as preocupações com a inflação. O cenário interno nos EUA prejudicou o desempenho das empresas do setor de varejo e as projeções indicam que os juros devem permanecer elevados.

Nesse sentido, repercutiam as declarações do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, sobre o ciclo de aperto monetário. Na véspera, ele afirmou que a instituição continuará elevando a taxa básica do país, certamente, até a inflação dar sinais claros de alívio.

Enquanto isso, na China, as autoridades regionais anunciaram a flexibilização das medidas de restrição, após o surto de Covid-19 ser controlado. No entanto, os impactos da nova onda de infecções foram sentidos na economia do país, sobretudo, nos setores ligados à produção.

Assim, o Goldman Sachs reduziu de 4,5% para 4% as previsões de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) chinês em 2022, prevendo uma desaceleração. Em reação, os contratos futuros de minério de ferro recuavam, pressionando as siderúrgicas e mineradoras, como a Vale (VALE3), CSN (CSNA3) e Gerdau (GGBR4).

+ Participantes do mercado: Saiba como identificá-los!

Na cena local, as ações da Eletrobras (ELET3/ELET6) também registravam queda, em atenção ao julgamento da privatização da companhia no Tribunal de Contas da União (TCU). Isto porque, alguns grupos de deputados e senadores ligados à oposição estão tentando suspender a sessão alegando que houve irregularidades no processo.

A seguir, as principais movimentações na B3:

Top 5 máximas do índice geral: Hapvida (HAPV3), Locaweb (LWSA3), Ecorodovias (ECOR3), Taesa (TAEE11) e Petz (PETZ3).

Top 5 mínimas do índice geral: Banco Inter (BIDI11), MRV (MRVE3), PetroRio (PRIO3), Ultrapar (UGPA3) e Pão de Açúcar (PCAR3).

Às 14h21 (horário de Brasília), o Ibovespa caía 2,09% aos 106.518 pontos, registrando um volume financeiro de R$ 12,072 bilhões.

Dólar avança reagindo ao sentimento de cautela no exterior

O dólar comercial subia 0,93% contra o real, na cotação de R$ 4,9870 na venda, reagindo ao sentimento de cautela no exterior. Devido à insegurança e à volatilidade presente nos mercados neste pregão, a divisa americana servia como um refúgio na paridade com as moedas mais fortes.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader: Baixe agora!

Acima de tudo, o viés do câmbio está sofrendo a influência de um conjunto de fatores. Por exemplo, o aumento da inflação, a política mais rígida dos Bancos Centrais, o aperto nas taxas de juros, as tensões geopolíticas na Europa e o ressurgimento dos casos de Covid-19 na China atuam como fatores de aversão ao risco.

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então participe gratuitamente do Canal do Fast Trade no Telegram!

Bolsa brasileira opera em queda seguindo movimento de correção em NY; dólar sobe

Leia também:

Petrobras: projetos de energia eólica offshore estão em análise com foco no longo prazo

Banco Citi aumenta a projeção do PIB de 2022 para 0,7% e reduz a estimativa para 2023


Sobre o autor