Mercados

Bolsa brasileira opera em queda de olho nas decisões do Fed e Copom; dólar avança

Por Fast Trade
04 maio 2022 - 14:25 | Atualizado em 04 maio 2022 - 15:03
ações da b3

A Bolsa brasileira opera em queda nesta “Super-Quarta”, de olho nas decisões de juros do Federal Reserve, nos EUA, e do Copom, no Brasil. A expectativa é de aperto monetário nas diretrizes adotadas pelos dois países, tendo em vista que a inflação já representa um problema global.

Nesse contexto, o índice geral da B3 registrava perdas, pressionado pelos setores varejista e siderúrgico. De um lado, a alta nas taxas de juros gerou impactos nas empresas focadas no comércio em geral e, de outro, a queda nas cotações do minério de ferro provocou uma correção nas companhias ligadas à commodity.

Em contrapartida, os investidores continuam monitorando as notícias sobre a guerra na Ucrânia, sobretudo, após a União Europeia anunciar o embargo temporário ao petróleo russo e a outros produtos agrícolas. Por isso, os contratos futuros do óleo bruto tipo Brent avançavam, impulsionando a valorização dos papéis das petroleiras nacionais.

+ Saiba o porquê é importante utilizar a análise gráfica em suas operações!

O presidente dos EUA, Joe Biden, confirmou que está aberto à adoção de mais sanções ao governo russo, caso seja um consenso entre os países do G7. Conforme ele explicou, sua intenção é fazer a sugestão durante a reunião de cúpula e aguardar a posição das demais autoridades.

A seguir, as principais movimentações na B3:

Top 5 máximas do índice geral: Pão de Açúcar (PCAR3), Klabin (KLBN11), PetroRio (PRIO3), 3R Petroleum (RRRP3) e Petrobras (PETR4). Assim

Top 5 mínimas do índice geral: Marfrig (MRFG3), Azul (AZUL4), Hapvida (HAPV3), Natura (NTCO3) e MRV (MRVE3). 

Às 14h25 (horário de Brasília), o Ibovespa caía 0,86% aos 105.613 pontos, registrando um volume financeiro de R$ 11,263 bilhões.

Dólar tem pregão de alta, mas desacelera em sinal de cautela

O dólar comercial subia 0,60% contra o real, na cotação de R$ 4,9910 na venda, depois de negociar acima da barreira psicológica de R$ 5. Assim, a desaceleração na demanda pela divisa americana ocorreu em sinal de cautela, com os investidores aguardando a decisão de política monetária do Fed.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader: Baixe agora!

Além disso, é grande a expectativa pelo pronunciamento do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, que deve esclarecer a nova diretriz. Até porque, a instituição deve iniciar os processos para reduzir o balanço patrimonial, o que tende a enxugar parte da liquidez dos mercados. Copom

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então participe gratuitamente do Canal do Fast Trade no Telegram!

Bolsa brasileira opera em queda de olho nas decisões do Fed e Copom; dólar avança

Leia também:

Iguatemi reporta prejuízo de R$ 17,3 milhões no 1T22; analistas recomendam as ações

FUNCEF busca gestores para investir R$1 bilhão no exterior, diz diretor-presidente


Sobre o autor