Criptomoedas

Bitcoin inverte a tendência e ensaia recuperação após sofrer saques de US$ 670 milhões

Por Fast Trade
28 janeiro 2022 - 17:27 | Atualizado em 28 janeiro 2022 - 18:46
Créditos: shutterstock.com

O Bitcoin conseguiu reverter a tendência da manhã de hoje e ensaiava recuperação, depois de passar por um período de forte correção nos últimos dias. Aumentando a correlação com o desempenho do mercado acionário, a criptomoeda entrou em liquidação após a decisão de política monetária do Federal Reserve.

Nesse sentido, instituição manteve a taxa básica no intervalo entre 0% e 0,25%, mas sinalizou que o ciclo de aperto nos juros está próximo de começar. Inclusive, o presidente do Fed, Jerome Powell, disse que há espaço para aumentos na taxa em todas as reuniões ao longo de 2022, o que gerou preocupações.

+ Calendário do Trader 2022: Baixe agora!

“O cenário macroeconômico continua pressionando o mercado de ativos digitais e a correlação das criptomoedas com ativos de risco segue alta” – explicou a equipe de análise da XP.

Isto porque, a expectativa pelo início do ciclo de aumento nos juros dos EUA afeta, diretamente, os rendimentos das Treasuries, que se tornam um investimento mais atrativo. Desse modo, os investidores migram o dinheiro dos ativos de risco para a renda fixa, minando o desempenho do mercado de capitais.

Impactos do Fed no Bitcoin

O ativo digital chegou a sofrer saques de US$ 670 milhões, o que equivale dizer que cerca de 18 mil BTC saíram da custódia das exchanges. Segundo a Glassnode, só na corretora BitMEX houve uma fuga de 9.500 BTC ontem (quinta-feira).

Esta situação, acima de tudo, deixa claro a estratégia de guardar o ativo em uma carteira pessoal, reservando-o para uma venda em um momento posterior, no longo prazo.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader

No entanto, Edward Moya, analista sênior de mercado da Oanda, disse que a onda de sell-off nas criptomoedas pode estar perto de acabar. Para o executivo, se o Bitcoin ganhar tração, deve iniciar um novo movimento de alta até a região entre US$ 40 e US$ 50 mil, impulsionando também os altcoins.

Por fim, às 17h25 (horário de Brasília), o Bitcoin subia 0,68% na cotação de R$ 202.492 (ou US$ 37.498).

Quer ficar informado de todas as novidades do mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram através do link: https://t.me/plataformafasttrade

Bitcoin inverte a tendência e ensaia recuperação após sofrer saques de US$ 670 milhões

Leia também:

Raia Drogasil atinge a marca de 2.500 lojas no Brasil; ações sobem 2%

Ação da Braskem avança 8% após Petrobras e Novonor cancelarem follow-on

Prévia do 4º trimestre do Méliuz aponta crescimento de 113% no GMV


Sobre o autor