EconomiaHome

BC altera regra do recolhimento compulsório e injeta R$ 8,2 bilhões na economia

Por Pablo Vinicius Souza
24 maio 2019 - 10:36
Presidente do Banco Central - Economia
Presidente do Banco Central

O BC alterou as regras do recolhimento compulsório sobre recursos a prazo, liberando os mesmos ao Sistema Financeiro Nacional (SFN).

De acordo com a autoridade monetária, a parcela recolhida obrigatoriamente pelas instituições financeiras sobre operações de leasing foi reduzida.

A estimativa do Banco Central é que essa mudança implique em uma injeção de R$ 8,2 bilhões na economia brasileira.

Esse montante representa 3,3% do total de compulsórios sobre depósitos a prazo, de acordo com o BC.

Sendo assim, o recolhimento deixará de incidir sobre depósitos interfinanceiros feitos por Sociedades de Arrendamento Mercantil (SAM) em instituições financeiras de um mesmo conglomerado, de acordo com a circular editada no fim da tarde de ontem pelo órgão.

O órgão regulamentou ainda uma resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN), de 2016.

Anteriormente, a resolução proibia operações compromissadas, isto é, com compromisso de o tomador devolver os recursos dentro de alguns meses.

O caso se aplicava a operações com lastro em títulos de instituições ligadas ou integrantes de um conglomerado.

As novas regras passarão a vigorar em 1º de julho, com efeitos no sistema financeiro a partir de 15 de julho.

Leia mais:

Saiba quais são os principais compromissos econômicos globais para esta sexta-feira

Reforma da Previdência: Guedes reage ao ‘pessimismo geral’ e acredita em aprovação rápida

Bolsonaro pede que MP 870 seja aprovada sem alteração e fala de planos para o Nordeste

Diante de nova derrota, senadores articulam para devolver Coaf a Moro

May anuncia renuncia e caminhos do Brexit se complicam

Cielo comunica emissão de até R$ 3 bilhões em debêntures para alongar sua dívida


Sobre o autor