Empresas

Banco do Brasil (BBAS3) lucra R$ 4,9 bilhões no primeiro trimestre (+44,7% A/A)

Por Fast Trade
07 maio 2021 - 07:30 | Atualizado em 07 maio 2021 - 09:44
BBAS3; Banco do Brasil; BB Seguridade; proventos do BB

O Banco do Brasil (BBAS3) registrou lucro líquido ajustado de R$ 4,9 bilhões entre janeiro e março de 2021, nível recorde.

Além de superar o montante apurado no 1T20 (+44,7%), a cifra também representa alta de 32,9% ante o 4T20.

De acordo com o presidente do BB, Fausto de Andrade Ribeiro, o resultado recorde “é resultado de uma estratégia corporativa”.

Segundo ele, o Banco do Brasil “buscou o aumento da eficiência, o controle rigoroso das despesas e o crescimento sustentado do crédito, com foco em linhas de maior retorno”.

Já o lucro contábil totalizou R$ 4,226 bi no 1º trimestre. O montante corresponde a alta de 32,1% na comparação com o trimestre imediatamente anterior e de 31,9% em 12 meses.

De acordo com a instituição monetária, o resultado foi impulsionado pela queda nos níveis de provisionamento e crescimento da carteira de crédito.

Além disso, o BB atribuiu o lucro ao maior controle de despesas ao saldo positivo.

Nesse sentido, as provisões para crédito de liquidação duvidosa (PCLD) ampliada, composta pela despesa de PCLD líquida da recuperação de crédito, descontos concedidos e imparidade, despencaram 50,8% ante o 4T20 e -54,2% ante o 1T20, para R$ 2,536 bilhões.

O banco apresentou receita líquida de juros de R$ 14,56 bilhões, 4% acima do mesmo período do ano anterior.

+ Clube De Investimentos Tudo Que Você Precisa Saber

Já o índice de inadimplência em 90 dias subiu para 1,95%, sobretudo no crédito para pessoas físicas. Em meio ao término dos planos de carência anunciados no começo da pandemia da covid-19, os bancos começam a apresentar alta da inadimplência.

O banco apresentou uma alta de 2,2% na carteira de crédito no primeiro trimestre – alta puxada principalmente por pessoas físicas e do agronegócio.

Proventos do Banco do Brasil

Por fim, o Banco do Brasil anunciou o pagamento de R$ 970 milhões em dividendos e juros sobre o capital próprio.

Segundo o comunicado, o banco vai pagar R$ 0,07433470709 por ação em dividendos e R$ 0,34011137994 em JCPs complementares.

A previsão é que os proventos sejam pagos em 28 de maio de 2021 para os acionistas que estiverem posicionados no dia 21 deste mês, uma vez que as ações do BB passarão a ser negociadas “ex-proventos” a partir do dia 24.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader!

Antes de mais nada, leia também:

Azul (AZUL4) amarga prejuízo líquido de R$ 2,6 bilhões no primeiro trimestre

Quer ficar informado de todas as novidades do mercado financeiro? Então participe do Canal do Fast Trade no Telegram acessando o link: https://t.me/plataformafasttrade.


Sobre o autor