AgronegócioHome

As principais notícias sobre dólar e mercado agropecuário para essa semana

Por Bruna Santos
12 novembro 2018 - 16:06
grãos e oleaginosas; produção de soja; safra de grãos

Para Fernando Henrique Iglesias, analista de Safras & Mercado, as negociações de milho do mercado brasileiro se mantêm de maneira regionalizada em diversos estados, movido por uma mudança no comportamento dos produtos que implicou na redução da intenção de venda. Ainda assim, os preços que fecharam a última semana eram firmes.

Em Chicago, embora os preços tenham sido mais baixos na última sexta-feira (9) e representado uma queda de mais de 1%, os futuros do milho negociados na Bolsa (CBOT) iniciaram esta semana com tímidas valorizações.

Se por um lado na semana passada a posição dezembro caiu 0,4%, nesta, o vencimento dezembro/18 era cotado a US$ 3,70 por bushel, enquanto o março/19 operava a US$ 3,81 por bushel. Outro fato relevante é que as principais posições da commodity exibiam ganhos entre 0,25 e 0,75 pontos, por volta das 9h10 (horário de Brasília).

MILHO NO MERCADO FÍSICO – POR SACA DE 60 KG
o Rio Grande do Sul: R$ 39
o Paraná: R$ 33
o Campinas (SP): R$ 38
o Mato Grosso: R$ 21
o Porto de Santos (SP): R$ 36
o Porto de Paranaguá (PR): R$ 35,50
o São Francisco do Sul (SC): R$ 35,50

MILHO NA BOLSA DE CHICAGO (CBOT) – POR BUSHEL
o Dezembro/2018: US$ 3,69 (-3,75 cents)
o Março/2019: US$ 3,81 (-4 cents)

SOJA
Apesar da reação positiva de Chicago, o produtor optou por ficar de fora e apenas plantar, fato que influenciou pouco nos preços (com pouca oscilação até o fechamento da última sexta) e não impactou mudanças no mercado, nem houve registro de negócios.

Os contratos futuros na bolsa terminaram a última sexta-feira (9) em alta, fato que contribuiu na recuperação de boa parte das perdas que haviam sido acumuladas ao longo da semana, com elevação de caráter técnico – movimento foi reforçado pelo relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) que foi publicado em novembro.

SOJA NO MERCADO FÍSICO – POR SACA DE 60 KG
o Passo Fundo (RS): R$ 82,50
o Cascavel (PR): R$ 79
o Rondonópolis (MT): R$ 74
o Dourados (MS): R$ 75,50
o Porto de Paranaguá (PR): R$ 85
o Porto de Rio Grande (RS): R$ 85,50
o Porto de Santos (SP): R$ 85,50
o Porto de São Francisco do Sul (SC): R$ 86

SOJA NA BOLSA DE CHICAGO (CBOT) – POR BUSHEL
o Novembro/2018: US$ 8,75 (+7,75 cents)
o Janeiro/2019: US$ 8,86 (+7,75 cents)

CAFÉ
Um relatório divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) projetou uma produção recorde no Brasil para a safra 2018/2019. De acordo com o relatório que repercutiu, os números de produção subiram para 63,4 milhões de sacas de 60 quilos, devido a melhores rendimentos agrícolas e de descascamento melhores do que o esperado.

Essa nova estimativa que tem chamado a atenção do mercado representa 3,2 milhões de sacas ou 5% acima da projeção anterior publicada seis meses antes, que apontava uma safra de 60,2 milhões de sacas.

O mercado interno teve uma sexta-feira (9) de preços mais baixos, influenciado pela queda do arábica na Bolsa de Nova York que acabou pressionando as cotações. Na Bolsa de Londres o café robusta fechou a semana perto da estabilidade.

CAFÉ NO MERCADO FÍSICO – POR SACA DE 60 KG
o Arábica/bebida boa – Sul de MG: R$ 435 a R$ 440
o Arábica/bebida boa – Cerrado de MG: R$ 440 a R$ 445
o Arábica/rio tipo 7 – Zona da Mata de MG: R$ 365 a R$ 370
o Conilon/tipo 7 – Vitória (ES): R$ 328 a R$ 335

CAFÉ ARÁBICA NA BOLSA DE NOVA YORK (ICE FUTURES US) – POR LIBRA-PESO
o Dezembro/2018: US$c 113,85 (-2,80 cents)
o Março/2019: US$c 117,50 (-2,70 cents)

CAFÉ ROBUSTA NA BOLSA DE LONDRES (LIFFE) – POR TONELADA
o Novembro/2018: US$ 1.661 (+US$ 1)
o Janeiro/2019: US$ 1.685 (+US$ 1)

BOI GORDO
Segundo a Scot Consultoria, na última semana as cotações da arroba do boi gordo (média das 32 praças pecuárias acompanhadas pela empresa em 17 estados) subiram 0,1%.

Esse singelo ajuste positivo é muito em “função da oferta de boiadas, que começa a recuar, ao passo que o volume de animais destinados ao abate oriundos de confinamento diminui”, apontou os analistas em informativo.

Outro ponto que culminou no aumento é o recebimento dos salários no início do mês que estimula ao varejo o abastecimento dos estoques afim de atender o consumo da população.

BOI GORDO NO MERCADO FÍSICO – ARROBA À VISTA
o Araçatuba (SP): R$ 147
o Triângulo Mineiro (MG): R$ 141
o Goiânia (GO): R$ 136
o Dourados (MS): R$ 146
o Mato Grosso: R$ 130,50 a R$ 133
o Marabá (PA): R$ 132
o Rio Grande do Sul (oeste): R$ 4,60 (kg)
o Paraná (noroeste): R$ 149,50
o Sul (TO): R$ 134

Você pode acompanhar essas e outras cotações diretamente na plataforma do Fast Trade. Comece clicando aqui.

DÓLAR E IBOVESPA

O Banco Central fechou o último pregão na sexta-feira (9) sem ofertas extraordinárias de venda futura da moeda e manteve os swaps cambiais tradicionais ao passo que o Ibovespa registrou alta de 0,02%, com 85.641 pontos.

Embora tenha sofrido oscilações ao longo da semana que findou, o dólar encerrou a sexta-feira (9) com uma razoável valorização de 1,13%, chegando à sua segunda alta semanal seguida. Por outro lado, a cotação do dólar americano registrou uma queda de 0,06% ao final da última semana, deixando-a R$ 3,736 para venda.

(Com informações do Canal Rural)


Sobre o autor