EmpresasHome

Agrupamento de ações será o destino da Oi caso o preço do papel permaneça abaixo de R$ 1

Por Bruna Santos
25 novembro 2019 - 12:21
OIBR3; OIBR4

concessionária de serviços de telecomunicações Oi (OIBR3) chamou a atenção ao comunicar, em fato relevante, sua pretensão de propor ao Conselho de Administração a inclusão de plano de grupamento de ações na pauta de discussões.

De acordo com o comunicado emitido pela companhia na sexta-feira (22) da semana passada, o assunto está previsto para ser discutido em uma assembleia geral de acionistas, no mês de abril do ano que vem.

Esse agrupamento, no entanto, pode vir a acontecer caso o preço do papel não permaneça, consistentemente, acima de R$ 1.

Enfrentando uma recuperação judicial desde 2016, a Oi foi recentemente notificada pela B3.

Na ocasião, a B3 solicitou à Oi que divulgasse os procedimentos e cronograma que devem ser adotados para possibilitar o enquadramento da cotação das ações até 7 de maio do próximo ano ou até a data da primeira assembleia geral a partir do recebimento da notificação.

ação ordinária da Oi encerrou o pregão de sexta-feira (22) cotada a R$ 0,97, em baixa de 3%.

Paralelamente, a ação preferencial fechou a R$ 1,32, avançando 1,54%, mas com baixo volume. O Ibovespa teve valorização de 1,1%

Em outubro, a empresa de telefonia TIM (TIMP3) confirmou interesse na compra de ativos da rival Oi, caso sejam ofertados.

Na ocasião, o vice-presidente de operações da Oi, Rodrigo Abreu, afirmou que essa possibilidade existe, mas será preciso que a operadora receba ofertas verdadeiramente atraentes.

Antes, no entanto, a empresa deve passar pelo processo de agrupamento de ações e esgotar suas alternativas de resolução.


Sobre o autor