Mercados

Agenda local tem novo ministro da Saúde, vídeo citado por Moro e Flávio Bolsonaro no radar

Por Bruna Santos
18 maio 2020 - 08:00 | Atualizado em 18 maio 2020 - 11:38

A crescente tensão política ganha novos capítulos na semana da agenda local, com a definição de quem será o novo comandante do ministério da Saúde.

Além disso, o mercado acompanha uma investigação interna na Polícia Federal para apurar as acusações de que o filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), teria recebido informações antecipadas, alertando que seu ex-assessor Fabrício Queiroz seria alvo de operação.

Essa acusação foi feita pelo suplente de Flávio, o empresário Paulo Marinho, ao jornal “Folha de S. Paulo”.

Segundo a PGR, “o procurador-geral da República analisará o relato junto com a equipe de procuradores que atua em seu gabinete em matéria penal”. Flávio Bolsonaro, por sua vez, classificou a acusação como uma “invenção” e afirmou que o empresário tem interesse em prejudicá-lo, já que é seu suplente no Senado.

Ademais, o ministro Celso de Mello assistirá hoje ao vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, citado pelo ex-ministro Sérgio Moro em seu depoimento.

Por fim, o câmbio continuará destaque na agenda local desta semana, após o Banco Central surpreender na quinta-feira da semana passada. Na ocasião, a autoridade atuou com mais força quando o dólar beirava os R$ 6,00, leiloando US$ 1 bilhão em contratos novos de swap cambial.

Assim, os investidores acompanham se foi apenas um ativismo pontual ou se a instituição monetária terá uma dinâmica mais firme no câmbio caso seja necessário.


Sobre o autor