Economia

Agenda de indicadores: IGP-M de janeiro avança 1,82%; desemprego marca 11,6%

Por Fast Trade
28 janeiro 2022 - 11:09 | Atualizado em 28 janeiro 2022 - 12:24
IGP-M de maio

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) avançou 1,82% em janeiro e, portanto, acumulou 16,91% em 12 meses. A publicação é da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e foi realizada na sexta-feira (28).

De acordo com especialistas ouvidos pelo Valor, o índice poderia ter altas entre 0,80% até 2,34% com mediana de 1,96%. Em dezembro de 2021 o indicador teve crescimento de 0,87%.

Indicador por subíndices e grupos

O Índice de Preços aos Produtor Amplo (IPA) representa 60% do IGP-M e teve expansão de 2,30% no primeiro mês do ano. O grupo ‘Bens Finais’ teve expansão de 0,75% ante o avanço de 0,53% no mês anterior. ‘Bens Intermediários’ marcou 1,05% contra 1,02% de dezembro. Por fim, ‘Matérias-Primas Brutas’ teve alta de 4,95% ante o avanço de 1,22% no mês doze.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) tem peso de 30% no IGP-M. Seu avanço foi de 0,42% (0,84% em dezembro). A principal contribuição do índice veio do grupo ‘Transportes’ que teve retração de 0,17% ante os 1,26% do mês anterior.

+ Calendário do Trader 2022: Baixe agora!

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) representa 10% do IGP-M e teve alta de 0,64% em janeiro contra 0,30% em dezembro. Os três grupos componentes do índice ficaram assim: Materiais e Equipamentos (0,48% para 1,05%), Serviços (0,57% para 1,28%) e Mão de Obra (0,10% para 0,14%).

Taxa de desemprego – PNAD Contínua

A taxa de desemprego no Brasil ficou em 11,6% no trimestre que se encerrou em novembro de 2021. Dessa forma, ela está 1,6 ponto percentual abaixo na comparação com o trimestre móvel anterior. Os dados são da Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio (PNAD) contínua e foram divulgadas na sexta-feira (28).

De acordo com o valor, a projeção do mercado ia de 11,4% até 11,9% a taxa de desemprego. Isso com uma mediana de 11,6%, ou seja, a mesma encontrada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader

A renda média real marcou R$ 2.444, o que representa recuo de 4,5% em relação ao trimestre anterior e queda de 11,4% na comparação anual. É o menor rendimento da série histórica que foi iniciada em 2012, disse o IBGE.

Quer ficar informado de todas as novidades sobre o mercado financeiro? Então assine a Fast Break e receba as notícias mais relevantes do momento!

Agenda de indicadores: IGP-M de janeiro avança 1,82%; desemprego marca 11,6%

Leia também:

Dexco compra 13% da Brasil ao Cubo por R$ 74 milhões e se torna a terceira maior acionista


Sobre o autor