EmpresasHome

ADR da Petrobras despenca com notícias sobre pressão de Bolsonaro para adiar reajustes

Por TradersClub
12 abril 2019 - 10:57
Petróleo em alta

Os recibos das ações ordinárias da Petrobras despencavam no pré-market da bolsa de Nova Iorque, após decisão da empresa de rever o reajuste no preço do diesel nas refinarias por suposta pressão do presidente Jair Bolsonaro.

Manual do Imposto de Renda para Investidores

Após anunciar reajuste do preço do diesel de 5,7% na média ontem à tarde, a Petrobras recuou pouco antes da meia-noite, citando a existência de margem para adiar a decisão por “alguns dias” – o que foi visto por alguns investidores e noticiado pela imprensa como uma determinação do presidente Jair Bolsonaro.

E-book: Guia completo e definitivo da Previdência Privada

Às 08h45, o ADR da estatal mergulhava 5,3%. Mais cedo, chegou a perder até 5,6% do seu valor; ontem, o papel recuou mais de 3% na mesma bolsa.

Inicialmente, a Petrobras disse que o valor médio do diesel nas refinarias passaria de R$2,1432 o litro para R$2,2662, a partir de hoje. Segundo informações do site G1, após ter sido informado do planejado reajuste, Bolsonaro determinou que a estatal revisasse a decisão. A companhia nega que houve intervenção por parte do governo federal.

Baixe o E-book O Guia Completo de Como Ter Sucesso Nas Operações de Day Trade

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, já tinha dito ontem disse que um reajuste neste momento seria um “solavanco na economia”.


Sobre o autor