HomePolítica

Acordo de livre-comércio entre UE e Mercosul pode ser revisto, segundo Macron

Por Pablo Vinicius Souza
27 agosto 2019 - 10:18

O acordo de livre-comércio entre UE e Mercosul pode ser reaberto, de acordo com o presidente da França, Emmanuel Macron.

Segundo ele, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, não tem respeitado os compromissos assumidos na área ambiental.

A informação, de acordo com o Valor Econômico, foi concedida em entrevista à TV francesa.

Ele informou que o pacote financeiro definido pelo G7 para a Amazônia será de US$ 50 milhões, em duas etapas.

Atualmente, o respectivo acordo está em processo de revisão jurídica e tradução, que pode se estender até março de 2020.

Macron, por sua vez, parece determinado a rever o acordo de livre-comércio, o que seria politicamente favorável a ele, fomentando o conflito diplomático com o Brasil.

Às vésperas do G7, o presidente francês convocou o grupo para discutir os incêndios da Amazônia em caráter de urgência.

No evento, a Amazônia esteve no centro de todos os debates, conforme explicitado por Macron.

Com o propósito de controlar os incêndios de toda região, o G7 prometeu uma ajuda emergencial de US$ 20 milhões.

Ademais, o presidente classificou as queimadas como um “drama para a humanidade inteira” e lembrou que seu país faz parte da região, com a Guiana Francesa.

A soma é apenas um terço do que o Brasil perdeu recentemente da Noruega e Alemanha para o Fundo Amazônia.

De acordo com o Valor Econômico, o governo brasileiro não aceitará a ajuda. A informação foi ratificada pelo Planalto.


Sobre o autor