Empresas

Ações da Eletrobras (ELET3; ELET5; ELET6) disparam com relatos sobre privatização

Por Fast Trade
23 fevereiro 2021 - 16:00 | Atualizado em 23 fevereiro 2021 - 18:23
ENBPar

As ações da Eletrobras (ELET3; ELET5; ELET6) alçaram voo após comentários do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, sobre a privatização da Companhia.

+ Guia do Investidor Iniciante: acesse o material gratuito.

Além disso, fontes com conhecimento do assunto disseram à Reuters que o governo deve publicar MP de privatização da elétrica nesta terça-feira (23).

Como resultado, as ações ordinárias da Eletrobras (ELET3) avançavam 10,65% às 15h11, a R$ 31,99.

Assim também, os papéis ELET5 e ELET6 valorizavam no pregão, 16,44% e 8,34%, a R$ 68,70 e R$ 31,68, respectivamente.

Em primeiro lugar, a Medida Provisória que deve permitir que o BNDES dê início aos estudos sobre a desestatização da Eletrobras pode ser publicada em edição extra do Diário Oficial da União, conforme relato das fontes.

À Reuters, uma das fontes disse que a MP tem como propósito “dar um sinal” ao mercado sobre o compromisso de Bolsonaro com a privatização.

De acordo com o Valor Investe, Lira disse que aguarda o texto como forma de agilizar os debates sobre o tema.

Segundo ele, a MP irá prever golden share, “democratização da gestão e injeção forte de capital”.

“O fato de vir MP para dizer como vai funcionar Eletrobras [privatização] não vai prejudicar em nada”, disse ao Valor.

“Não será do dia para noite [a votação], haverá participação de todos para fazer desenho mais correto”, completou o deputado.

Para o banco americano Goldman Sachs, a redução de participação do governo na Eletrobras, de 60% para 45%, é positiva.

Desse modo, será mantido uma “golden share” para vetos sobre decisões importantes.

“Se a notícia se confirmar, a redução da participação do governo pode ser positiva para a empresa (…) em direção a uma potencial privatização”, avaliou.

+ Guia de A a Z de como se tornar um trader: baixe gratuitamente!

Ações da Eletrobras performam melhor após queda da véspera

Ontem, no entanto, as ações da Eletrobras foram pressionadas por um relatório publicado pela XP Investimentos no domingo, segundo o Goldman.

De acordo com o banco americano, a notícia foi o principal fator para a volatilidade dos papéis que chegaram a recuar quase 10% no pregão.

Ao final da sessão, os papéis caíram 0,69% (ON) e 0,17% (PN), ao passo que o Ibovespa despencou 4,87%. Leia mais sobre o assunto.

Por fim, o Goldman manteve a recomendação de compra das ações da Eletrobras ao preço-alvo de R$ 47 para ON e R$ 52 para PN.

+ Derivativos – O guia definitivo para começar a investir: confira!

Antes de mais nada, leia também:

Ibovespa sobe com a Petrobras tentando recuperar as perdas da véspera

Dólar tem pregão volátil refletindo o exterior e os ruídos em Brasília

ITSA4: Lucro atribuível aos acionistas da Itaúsa chega a R$ 3,6 bi no 4T20

INDFUT: Ibovespa futuro sobe com ajuste de olho em Brasília e falas de Powell

Indústria: 82% das empresas pretendem investir em 2021, revela CNI

USIM5: Usiminas reporta recorde de lucro e receita em 2020

KLBN11: Klabin lucra R$ 1,327 bi no 4T20, mas amarga prejuízo em 2020

Milho: Brasil exporta 34,8 milhões de t do cereal na safra 2019/20

Desdobramento de ações da Anima (ANIM3) será na proporção de três para uma


Sobre o autor