Empresas

Ações da Biosev (BSEV3) já subiram mais de 6% após anúncio de compra pela Raízen

Por Fast Trade
08 fevereiro 2021 - 17:00 | Atualizado em 08 fevereiro 2021 - 19:26
Biosev (BSEV3)

As ações da Biosev (BSEV3) seguem em disparada nesta segunda-feira (8). Às 15h02 os papéis avançavam 6,02%, a R$ 8,28.

Baixe agora: Guia de A a Z de como se tornar um trader!

A alta dos ativos reflete a notícia de compra da companhia pela Raízen Energia, joint venture entre Cosan (CSAN3) e Shell. Do mesmo modo, as ações da Cosan subiam 6,71% às 15h07, negociadas a R$ 84,02.

Acordo da Biosev

De acordo com o Valor Econômico, a Raizen pagará R$ 3,6 bilhões de sua dívida e concederá quase 5% de suas ações preferenciais à Hédera. A Hédera, por sua vez, é da Louis Dreyfus Company (LDC) que controla a Biosev, segunda maior companhia de açúcar e álcool no Brasil.

O acordo será feito por meio de troca de ações e dinheiro e, como resultado, a Biosev terá que sair da B3. Para isso, a LDC fez acordo com alguns acionistas minoritários, mas ainda será preciso a aprovação da maioria deles.

Assim sendo, uma assembleia será convocada para esse fim. Além disso, o acordo que ainda estava em andamento prevê que a Biosev fique com uma participação um pouco abaixo de 1,5% da Raízen.

Baixe agora: Derivativos – O guia definitivo para começar a investir

Essa participação, no entanto, não será em ações, mas sim em dividendos que deverão ser pagos nos próximos anos. Desse modo, o mercado repercute a aquisição da segunda maior processadora de cana do Brasil pela maior empresa do setor.

A expectativa, conforme reportagem do Valor, é que o negócio reúna em um só grupo mais de 100 milhões de toneladas em capacidade instalada. O montante representa cerca de 15% da moagem de cana do Centro-Sul.

Ademais, apenas na safra passada, a Raízen Energia faturou R$ 30 bilhões, ao passo que a Biosev somou R$ 7 bilhões. Continue acompanhando o portal Fast Trade para ficar por dentro dos detalhes da negociação das empresas.

Leia também: BB Seguridade (BBSE3) reporta lucro de R$ 916,61 milhões no 4T20


Sobre o autor