Blog

Investidor Arrojado

Entenda o que é IPCA e qual a sua influência nos investimentos

Por Thiago Figueiredo
22 junho 2021 - 12:09
Abertura desta terça-feira27 de julho

O mercado financeiro oferece ótimas oportunidades para investidores de diferentes perfis e tempo de atuação, porém, para obter sucesso nesse meio, é preciso conhecer bem o seu funcionamento. Um dos termos que requer entendimento está o IPCA, devido a sua grande influência.

Atreladas a diversos tipos de aplicações, as variações do IPCA devem ser acompanhadas de perto, pois servem como base para o cálculo dos rendimentos e fazem diferença no lucro alcançado.

Para ajudar a entender melhor, neste artigo vamos falar sobre o que é o IPCA e qual a importância dele para otimizar os investimentos e potencializar os ganhos. Continue a leitura e entenda!

O que é o IPCA?

Estipulado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA é o índice que mede o preço das mercadorias para o consumidor final. Sendo, portanto, a base para o cálculo da inflação no país.

É um dos indicadores mais importantes da economia nacional, pois serve como um termômetro relevante para mensurar as perdas no potencial de ganho que ocorrem ao longo do ano.

O IPCA é usado pelo Banco Central como parâmetro para a inflação ou deflação que ocorre na economia nacional, com base nas variações do comércio.

Como é calculado?

O IPCA é calculado desde 1979, sendo seu cálculo realizado com base em um levantamento feito pelo IBGE junto aos estabelecimentos comerciais, prestadores de serviços, domicílios e concessionárias de serviços públicos.

A coleta de preços é feita entre o primeiro e o último dia de cada mês. O objetivo é constatar os preços pagos em compras à vista realizadas pelos consumidores. Existem categorias especificas que são consideradas no cálculo do IPCA, em que cada uma apresenta um peso diferente. São elas:

  • alimentação e bebidas (23,12%);
  • transportes (20,54%);
  • habitação (14,62%);
  • saúde e cuidados pessoais (11,09%);
  • despesas pessoais (9,94%);
  • vestuário (6,67%);
  • comunicação (4,96);
  • artigos de residência (4,69%);
  • educação (4,37%).

Cada categoria é subdividida em 465 novas, que têm seus preços acompanhados. É analisada a inflação de famílias com rendimento mensal de até 40 salários mínimos, que morem nas regiões metropolitanas de São Paulo, Curitiba, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Salvador, Porto Alegre, Recife, Belém, Fortaleza, Brasília e Goiânia.

Quais investimentos são influenciados pelo IPCA?

O IPCA é utilizado pelo governo como índice variável para pagamento de rendimentos em investimentos diversos, sendo assim, é importante se atentar a ele na hora de definir uma estratégia bem sucedida.

Quando a inflação está em alta, o recomendado é buscar por investimentos que superem esse indicador. Lembre-se sempre que, para que a aplicação seja lucrativa, ela precisa, pelo menos, acompanhar a inflação, caso contrário ocorrerá perda de valor. Entre os investimentos influenciados pelo IPCA estão:

  • Tesouro Direto;
  • LCI (Letra de Crédito Imobiliário);
  • LCA (Letra de Crédito do Agronegócio)
  • Fundos de Investimentos.

Agora que você já sabe a importância do IPCA para melhorar os retornos de seus investimentos, pode considerar esse importante índice e definir uma estratégia bem alinhada. Quanto maior a capacidade de análise do investidor, melhores serão as decisões tomadas.

Gostou do artigo? Compartilhe em suas redes sociais para que mais pessoas possam se informar sobre a relevância do IPCA para ter sucesso em suas aplicações.




Sobre o autor