Blog

Investidor Arrojado

Afinal, vale a pena investir em ações do setor financeiro em 2020?

Por Rodrigo Santos
05 junho 2020 - 10:46 | Atualizado em 08 outubro 2020 - 11:09

As ações do setor financeiro são aquelas que relacionadas a empresas que geram capital, títulos e ativos, como bancos comerciais ou investimentos, corretoras de valores, empresas de seguros, finanças, distribuidoras de valores mobiliárias, bancos múltiplos, fintechs e afins.

Esse é um segmento bastante amplo e está em constante transformação, já que o surgimento de tecnologias traz grandes impactos para o desenvolvimento dessas empresas e, consequentemente, seus posicionamentos no mercado.

Para que você tenha uma visão mais clara sobre o setor financeiro, leia este artigo em que respondemos as principais dúvidas sobre ele. No fim também apresentamos as melhores dicas de como identificar boas oportunidades de investimento e maximizar seus lucros. Acompanhe!

Vale a pena apostar nas ações do setor financeiro?

Antes de adquirir ativos desse setor, é importante entender seu contexto atual. Nos últimos anos, surgiram muitas tecnologias que revolucionaram de forma positiva a rotina das instituições financeiras.

Exemplos das modernidades são criptomoedas, blockchain (rede descentralizada), uso da inteligência artificial para fazer previsões de mercado, big data, nuvem (uso de servidores de terceiros), entre outras.

Essas novidades fizeram com que surgissem novas empresas do setor ou modelos de instituições financeiras, como bancos digitais e open banking – sistema que facilita o compartilhamento de dados bancários, trazendo mais autonomia ao cliente.

A tendência para 2020 e os próximos anos é que as inovações continuem influenciando no setor. Portanto, comprar ações de empresas do setor será compensatório desde que as organizações invistam em novas tecnologias.

Para se manter atualizado sobre as tendências da área e as medidas tomadas pelas empresas, é importante utilizar uma plataforma de trading que disponibilize um feed de notícias em tempo real.

Quais são as principais variáveis que influenciam nesse mercado?

Assim como qualquer outro mercado, há dois fatores que influenciam no desempenho do setor financeiro de forma geral: o cenário político e o econômico.

Cenário político

Envolve decisões de órgãos dos 3 poderes – judiciário, legislativo ou executivo – que beneficiam ou prejudicam empresas financeiras. Exemplos deles são:

  • surgimento de leis: em nosso país podem surgir leis ordinárias, complementares, decretos e outras normas que legislem sobre o setor;
  • insegurança jurídica: consiste na possibilidade de ocorrerem reviravoltas em decisões governamentais ou judiciais;
  • nível de corrupção: quando esses níveis são elevados, o governo toma decisões para beneficiar setores específicos, o que não é interessante para players que não têm ligação com eles;
  • nível de independência do Banco Central (BC): é importante que o BC consiga realizar a política monetária de acordo com as condições econômicas do país e sem a interferência de governantes;
  • eficiência do setor público: quanto mais fácil for para as pessoas abrirem instituições financeiras, aderirem a tecnologias e fazerem investimentos, melhor será para o mercado de forma geral.

A instabilidade entre os governantes e entidades públicas também pode trazer incertezas futuras, pois um determinado projeto que beneficiaria o setor pode não se concretizar por conflitos políticos.

Cenário socioeconômico

Diz respeito às transformações da sociedade que refletem no andamento das instituições financeiras. Veja algumas delas:

  • melhoria na educação e alfabetização: uma mão de obra mais qualificada melhora o desempenho das organizações;
  • percentual de jovens: demonstra a quantidade de pessoas que estão entrando no mercado de trabalho;
  • interesse em se atualizar: quando empresas financeiras e bancos aderem a tecnologias de ponta, elas conseguem reduzir seus custos, aumentar o faturamento e o crescimento;
  • cultura voltada à inovação: trata-se da adesão pelas pessoas às tecnologias ligadas às finanças – como uso de aplicativos financeiros –, ampliando o mercado consumidor.

Quais são as dicas práticas para identificar as melhores oportunidades?

Apesar do setor financeiro ser promissor, nem todo player (atuando no mercado financeiro) será capaz de identificar e aproveitar as suas oportunidades. Essa dificuldade pode ser eliminada com as dicas listadas abaixo.

Definir uma estratégia de investimento

O primeiro passo é ter um bom planejameto. Ele precisa ser minuciosamente pensado, completo e personalizado de acordo com o seu perfil de investidor (conservador, moderado ou arrojado), por isso, é importante dedicar alguns dias ou semanas para elaborá-lo. Para que sua estratégia seja ideal, ela deve ter elementos como:

  • objetivos: estabelecer se você pretende auferir ganhos a curto, médio ou longo prazo;
  • tipo de operação a ser realizada: como swing, day ou position trading;
  • composição da carteira: definir como será dividida a carteira de investimentos, que conterá produtos de baixo, médio e elevado risco;
  • ativos: definir as ações do setor financeiro que serão adquiridas;
  • regras: tratam-se das regras de entrada, saída, stop loss e stop gain;
  • acompanhamento: qual será a forma de monitorar a variação de preços dos ativos;
  • controle de risco: estratégias para minimizar os riscos dos investimentos.

Pesquisar sobre a instituição financeira

Após, escolha a corretora que intermediará suas operações. Há inúmeras opções disponíveis no mercado, sendo importante que você escolha a que melhor atende suas necessidades.

Pesquise sobre as taxas cobradas pela corretora, bem como confira seus termos e tabelas para não ser surpreendido com cobranças extras.

Avaliar o momento do mercado

Além de se manter atualizado quanto ao cenário político e socioeconômico, é importante que você faça duas análises antes de realizar suas operações: a técnica (ou gráfica) e fundamentalista.

A primeira consiste em analisar o comportamento do preço das ações para encontrar oportunidades de investimento. Para realizá-la adequadamente, deve-se conhecer os diferentes tipos de gráficos disponíveis, padrões, tendências, indicadores, osciladores, entre outras ferramentas.

Na análise fundamentalista, o investidor estuda a saúde financeira das instituições e os fatores econômicos. O primeiro estudo envolve aspectos quantitativos e qualitativos, como demonstrações, balanços, receitas e administração. Já os fatores econômicos englobam taxa de juros, inflação, decisões públicas etc.

Dedique um período diário ou semanal – prazo que dependerá do tipo de operação a ser realizada – para analisar o mercado, histórico das ações e se manter atualizado sobre as empresas e tecnologias relevantes ao setor.

Ter uma boa plataforma de investimentos

Para lucrar no mercado financeiro de forma geral, é crucial utilizar uma plataforma que o auxilie a avaliar o desempenho do mercado e dos ativos, fazer as análises e realizar suas operações.

O sistema deve ser completo, robusto, ágil e compatível com as principais corretoras do mercado, mas opte por um que tenha um feed de notícias implementado. Assim, você poderá ver as novidades e tendências que refletem nas empresas.

Percebe-se que investir em ações do setor financeiro pode trazer amplos rendimentos para qualquer tipo investimento e trader profissional. Entretanto, você deverá fazer estudos e análises constantes sobre as mudanças tecnológicas que impactam o setor.

Pretende investir na B3, mas não sabe quais organizações escolher? Leia nosso artigo que lista as melhores empresas para investir na bolsa!




Sobre o autor